Últimas Notícias

Entrevista Hidrosam

Foto de capa da notícia

Quase dois anos após a chegada do Coronavírus no Brasil, uma análise da atuação da empresa, lições aprendidas e perspectivas para o futuro.

Como a chegada do Coronavírus testou a capacidade administrativa, técnica e operacional da Hidrosam?
Resposta: A Pandemia nos trouxe vários desafios. Desde a forma de atuação operacional e administrativa até a busca por serviços foram atingidos. Isso impactou nossa atuação, mas conseguimos nos adequar ao novo normal, mantendo a qualidade técnica dos nossos serviços e assim retomamos nosso ciclo de crescimento rapidamente.

A Hidrosam foi linha de frente no combate ao Coronavírus, por conta dos serviços de oxi-sanitização. Como foi administrar essa ação na empresa para atender à sociedade e ao mesmo tempo proteger a saúde dos colaboradores?
Resposta: Nossos serviços de controle sanitário de ambientes são promotores de saúde. Atuamos na prevenção e isso contribuiu bastante na nossa atuação e no combate a proliferação do vírus.

A questão da saúde pública ficou muito evidente com a tragédia da COVID 19. Que lições pode-se levar disso para aspectos relacionados, por exemplo, ao acesso à água potável, tratamento de esgoto e correta destinação do lixo?
Resposta: Podemos enfatizar com toda certeza que a falta do saneamento contribui e muito para os problemas observados no combate a pandemia. Quando se exige hábitos de higiene, há necessidade de acesso à água tratada, de coleta regular de lixo e esgotamento sanitário, para assim se evitar a proliferação de doenças. Sem contar com a necessidade de drenagem das águas de chuva, que se acumuladas, contribuem para a incidência de larvas e insetos e com eles doenças.

A COVID 19 nos fez rever conceitos de higiene nos diversos ambientes que frequentamos. Como as novas tecnologias nessa área podem ajudar nessa fase em que precisamos conviver com novos riscos de contágios?
Resposta: Hoje já contamos com tecnologias que complementam as limpezas convencionais de ambientes. A Oxi-sanitização e a pulverização com atomizadores são exemplos clássicos. O Gás da oxi atua na desinfecção de superfícies menores com grande eficácia e a névoa dos atomizadores atuam em grandes áreas com rapidez e eficácia. São técnicas que contribuíram muito no atendimento às demandas de nossos clientes.

A Hidrosam faz um trabalho social reconhecido há muitos anos. Neste período de pandemia, como essa atuação continuou junto à comunidade?
Resposta: Realmente sempre nos preocupamos em minimizar o sofrimento daqueles que estão próximos da empresa. Embora as ações presenciais tenham sido evitadas no período da pandemia, continuamos atuando com este trabalho social efetuando distribuição de cestas básicas às comunidades de todas as localidades onde tem alguma base da HIDROSAM (Belém, Barcarena, Parauapebas, Canaã dos Carajás, no Pará e Açailândia no Maranhão).

Costuma-se dizer que saímos mais fortes dos desafios que enfrentamos. Como a Hidrosam se vê hoje passados dois anos desta terrível tragédia que tem sido a COVID 19?
Resposta: Realmente, a cada período de turbulência nós aprendemos. Nos 33 anos de empresa e vários planos econômicos e crises financeiras superadas e agora com a dor e sofrimento de uma pandemia, podemos afirmar que estamos mais resilientes e preparados para os desafios. Estamos mais fortes!

Autor: Da redação.
Fonte: Hidrosam.