Últimas Notícias

O impacto da falta de limpeza de caixa d’água na sua empresa

Foto de capa da notícia

Você conhece a qualidade da água que você ingere? No dia a dia nem percebemos se a água que usamos para beber, lavar objetos e realizar outras atividades está própria para uso. Só percebemos algum problema quando a água está com aspecto estranho em seu gosto, cor ou cheiro, ou quando sofremos problemas de estômago. Porém, nem sempre conseguimos identificar a água como causa direta de problemas de saúde. Para evitar transtornos é essencial a limpeza de caixa d’água periódica.

Como essa água fica armazenada na caixa d’água, a responsabilidade de sua qualidade fica a cargo de terceiros. E esses terceiros podem nem estar atentos para os problemas que uma água contaminada pode causar. Imagine uma infecção generalizada em um prédio comercial? É motivo de grande preocupação. A água é um bem essencial para nossa vida e sua qualidade impacta diretamente na nossa saúde.

No Estado do Pará, segundo a Lei Nº 5.882 de 21 de dezembro de 1994, promulgada pela Assembleia Legislativa, a higienização e desinfecção dos reservatórios prediais de água deve ter caráter preventivo, sendo obrigatório a sua execução periódica de 4 (quatro) em 4 (quatro) meses, no máximo. Em relação ao controle sanitário da água contida nos reservatórios prediais esta será feita mensalmente, devendo os seus responsáveis providenciar a execução da respectiva análise bacteriológica a cada 30 (trinta) dias. Nos casos em que água seja proveniente de poços particulares ou de outras fontes que não a rede pública de abastecimento será também obrigatória a análise físico-química a cada 4 (quatro) meses.

Mas, se ocorrer algum acidente antes de finalizar os 4 meses? Nesta situação se deve realizar a limpeza de caixa d’água o quanto antes. O importante é preservar a qualidade da água.
É indicada que a caixa d’água, principalmente de prédios grandes, sejam eles comerciais ou residenciais, seja higienizada por uma empresa especializada. Para não haver atraso, o ideal é realizar um contrato de manutenção. Assim o administrador do local fica tranquilo e elimina da sua lista de tarefas essa atividade.

3 principais problemas que a ausência de limpeza de caixa d’água causa

1) Problemas com a saúde
O contato direto com a água contaminada pode transmitir uma série de doenças. Algumas delas são: Hepatite A, Giardíase, Amebíase, Cólera, Leptospirose, Ascaridíase, entre outras que podem acometer o sistema digestivo atacando órgãos como estômago, fígado, entre outros causando náuseas, enjoo, diarreia e outros sintomas desagradáveis.
Para evitar danos à sua saúde, você pode ferver a água antes de utilizar. Infelizmente nem sempre é possível realizar essa atividade por conta do tempo ou de equipamentos disponíveis. Para garantir a qualidade, aposte na limpeza de caixa d’água.

2) Criadouro de dengue, zika e chicungunya
A limpeza de caixa d’água também é um processo importante para evitar que os mosquitos a utilizem para formar o seu criadouro. Os insetos alados escolhem locais perto de água parada para depositarem seus ovos. E o reservatório de água pode ser um deles.
Essa facilidade cria um caminho perigoso para a disseminação das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, pois os mosquitos voam apenas próximos aos seus locais de origem. Isso acontece apenas quando a caixa d’água está mal vedada ou com alguma abertura que possibilite a entrada do mosquito.

3) Prejuízo ao patrimônio
Sujeiras acumuladas na caixa d’água podem entupir a tubulação hidráulica do edifício. Isso gera a necessidade de chamar uma empresa especializada para desentupir. Ou com o tempo esse acúmulo pode causar danos na tubulação. Quando realizada a manutenção dos reservatórios, dentro do período mínimo indicado e com a execução por parte de empresa especializada, esse prejuízo financeiro é evitado, além dos aborrecimentos provenientes.

Autor: Antisect e PGE-PA.
Fonte: Antisect e PGE-PA.