Últimas Notícias

Você sabia que seu poço artesiano também precisa tomar um banho?

Foto de capa da notícia

Vai chegar um momento em que o poço artesiano vai apresentar algumas pequenas anormalidades como, por exemplo, baixa vazão, mau funcionamento dos equipamentos, má qualidade da água, dentre outros. Mas pode ficar tranquilo. Tudo isso pode ser apenas um sinal de que ele necessita de um bom banho, que chamamos de limpeza. Quer saber como ela é realizada? Primeiro, é preciso explicar alguns detalhes.

Se o poço artesiano tem 100 metros de profundidade, por exemplo, não quer dizer que a motobomba esteja instalada lá no fundo. Se o nível dinâmico foi de 60 metros, a motobomba se encontrará em uma profundidade aproximada de 72 metros. Nesse caso, sobra então, uma coluna de água parada de 28 metros, onde se criam sedimentos. Uma parte dessa “sujeira” vai sendo sugada pela motobomba, chegando até a sua caixa d’água. A outra parte fica impregnada nas paredes do poço, podendo entupir as fissuras, trincas e filtros por onde ele é alimentado.

É importante ressaltar que o ferro bactéria é uma das “sujeiras” mais comuns da água subterrânea. Seu acúmulo pode gerar uma gosma que, se não for retirada, prolifera no fundo do poço devido as condições do ambiente (falta de luz + oxigênio).

Quando muitos sedimentos ficam acumulado nessa área, essa é a hora de dar aquele banho no poço. Essa limpeza é realizada com um compressor de ar e produtos químicos biodegradáveis que não agridem o meio ambiente, pois são feitos de ácido cítrico.

Para começar, a motobomba é retirada do poço, dando lugar à tubulação e a mangueira de ar que chegam bem próximo ao seu fundo. Ambas são acopladas ao compressor que injeta ar por meio da mangueira e faz com que a água e seus agregados subam pela tubulação. Em seguida, é feita uma retrolavagem, para que saia mais sujeira. Por fim, é feita a aplicação do produto químico, que fica descansando no poço por, no mínimo, seis horas.

No dia seguinte, é feita então outra retrolavagem para a retirada do produto e pronto: o poço está prontinho e limpinho para continuar sendo utilizado e trazer muitos benefícios para o seu dia a dia.

Mas, tem mais uma coisa. Existem dois tipos de limpeza: a preventiva e a corretiva. A primeira é realizada periodicamente, conforme a necessidade do seu poço. Ela serve para precaver os danos aos equipamentos instalados (motobombas, tubos e conexões), garantindo maior economia, já que os equipamentos têm custo elevado de manutenção e de troca. Além de garantir a qualidade da água e o bom funcionamento de todo sistema, incluindo o reservatório.

Já a corretiva, é indicada para poços que já apresentam danos nos equipamentos, entupimento da parte hidráulica e comprometimento da qualidade da água. Nesse caso, o valor da manutenção é onerado.

Autor: Débora Abreu.
Fonte: http://www.hidronova.com.br/voce-sabia-que-seu-poco-artesiano-tambem-precisa-tomar-um-banho/.